Balsa do Rio Teles Pires na MT 220 opera lentamente e prejudica tráfego de veículos e escoamento da produção agrícola e chegada de insumos a Tabaporã e região

Após um longo período em que os veículos, caminhões e bitrens tinham retomado o tráfego pela ponte do Rio Teles Pires na MT 220 devido a instalação de  balsas pela empresa que está construindo uma PCH no Rio Teles Pires terem prejudicado o fluxo de veículos devido a operação lenta das duas balsas, sendo uma para  travessias de caminhões e outra para veículos.

Esta semana o sistema de travessia por balsas voltou a funcionar, mas às 20:00 horas de hoje (09/08/2018) a fila de caminhões estava intensa na balsa com aproximadamente uns 100 caminhões na Margem do Teles Pires do lado do Postinho sentido Sinop, já nas margens de Sinop sentido Postinho tinham uns 50 caminhões.

Os Produtores tem reclamado muito quanto aos transtornos causados pela empresa de Energia que está fazendo obra de suspensão da altura da ponte do Rio Teles Pires, assim como também produtores do movimento dos afetados por construção de barragem fizeram uma manifestação na Justiça Federal questionando o baixo valor de indenização que a companhia pagou pelo hectare de terra.

Os Produtores que geram emprego renda para o Estado de Mato Grosso aguardam uma solução viável para o caos gerado no escoamento de grãos e chegada de insumos agrícolas as propriedades rurais.

da redação

 

 


Comentários

Publicidade de Exemplo

Veja Também

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*