Clima: semana começa com temporais, frente fria e ventos fortes em algumas regiões do Brasil; confira em seu estado!

Na segunda, o tempo fica mais instável logo cedo e desta vez tem previsão de chuva mais forte, mais volumosa sobre a fronteira do RS com o Uruguai.

Por Canal Rural, com informações da Somar MeteorologiaRaio relâmpago temporal, temporais

Fonte: Pixabay

Sul

  • Segunda-feira, 27

Na segunda-feira, o tempo fica mais instável logo cedo e desta vez tem previsão de chuva mais forte, mais volumosa sobre a fronteira do Rio Grande do Sul com o Uruguai. Tem condição para ventos de até 60 quilômetros por hora no estado gaúcho. E isso acontece por causa de ventos que sopram em níveis mais altos da troposfera e de áreas de instabilidade.PUBLICIDADE

Na costa de Santa Catarina e do Paraná, a umidade que vem do mar traz nuvens, eventual chuva fraca e formação de nevoeiros. Mesmo assim, o tempo não fica fechado nessas áreas e há períodos de melhoria.

No interior do Paraná, de Santa Catarina e faixa norte gaúcha, o tempo fica mais firme e seco.

  • Terça-feira, 28

Na terça-feira, o avanço de uma nova e rápida frente fria mantém o tempo instável no Rio Grande do Sul. Há previsão de pancadas de chuva ainda no início do dia na fronteira com o Uruguai, e conforme o dia for passando, a chuva vai avançando para as demais áreas gaúchas.

Há previsão de ventos na casa dos 70 quilômetros por hora entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Em áreas da Região, há tempo seco, calor à tarde e apenas variação de nuvens.

Sudeste

  • Segunda-feira, 27 

Uma frente fria passa muito longe na costa do Sudeste, mas quase não influencia o tempo. Há condição para formação de nevoeiro ao amanhecer entre o sul de São Paulo, o sul de Minas Gerais e o Rio de Janeiro.

Além disso, será também uma manhã com friozinho nos pontos mais altos da Região. Uma massa de ar seco predomina em quase todas as áreas e garante sol entre nuvens e tarde quente e com queda na umidade relativa do ar, com destaque para o Triângulo Mineiro e norte paulista.

Há rajadas de vento moderadas no interior do Estado de São Paulo. No final do dia, os ventos úmidos que vêm do oceano trazem nuvens e eventual garoa entre a Região do Lagos no Rio de Janeiro até o litoral do Espírito Santo

  • Terça-feira, 28 

As condições pouco se alteram em relação aos dias anteriores no Sudeste. O litoral recebe maior umidade do mar, a partir de uma região de alta pressão atmosférica no oceano, e assim ainda podem se formar áreas de névoa ao amanhecer desde o sul de São Paulo até o Rio de Janeiro.

Áreas do interior do Sudeste seguem com tempo firme e grande amplitude térmica. Além disso, os índices de umidade relativa do ar segue abaixo na quarta-feira, a nebulosidade aumenta no estado de São Paulo, mas o que predomina no Sudeste ainda é o tempo mais firme, com baixa umidade relativa e a maior amplitude térmica. eis críticos. Isso favorece o aumento do número de incêndios, sobretudo no interior paulista.

Centro-Oeste

  • Segunda-feira, 27

Na segunda-feira, uma massa de ar mais seco toma conta de praticamente todo o Centro-Oeste do Brasil e garante tempo firme, com maior amplitude térmica. A única exceção vai para o extremo norte de Mato Grosso e de Goiás, que ainda prossegue com chuvas isoladas e com baixo volume acumulado.

Chega a fazer mais frio pela manhã, mas a temperatura sobe rapidamente. Atenção ao calor no período da tarde, especialmente na área Pantaneira, bem como declínio da umidade relativa do ar nas horas mais quentes do dia entre Mato Grosso do Sul, Goiás e Distrito Federal.

  • Terça-feira, 28

A formação de uma área de instabilidade aumenta a quantidade de nuvens e provoca chuva em parte do centro e norte do Mato Grosso.

As demais áreas do Centro-Oeste seguem com tempo firme, a partir de uma massa de ar seco que inibe a formação de nuvens carregadas. Atenção aos baixos índices de umidade relativa do ar nas horas mais quentes do dia.

Nordeste

  • Segunda-feira, 27

Na segunda-feira, ventos que sopram do mar contra a costa com até 50 quilômetros por hora ainda mantêm muitas nuvens e condição para chuvas generalizadas no litoral e nordeste da Bahia.

Outras áreas de instabilidade, como a presença de um Vórtice Ciclônico a mais ou menos 5km de altura, e a Zona de Convergência Intertropical, continuam mantendo a previsão de temporais e chuva mais generalizada e volumosa para a faixa norte da região. Destaque para as áreas das capitais São Luís, Teresina, Fortaleza e Natal. Por outro lado há apenas variação de nuvens no centro e oeste baiano.

  • Terça-feira, 28

Na terça-feira, as chuvas vão enfraquecendo no Nordeste, mas ainda seguem de maneira generalizada sobre a faixa norte desde o Maranhão até o Rio Grande do Norte. Atenção aos elevados acumulados previstos para o norte maranhense e São Luís, com potencial para transtornos.

Há também acumulados expressivos no litoral da Bahia, por causa da umidade que sopra do mar contra a costa. O tempo seco fica numa área entre o oeste da Bahia e sul do Piauí. Por fim, tem previsão de rajadas de vento entre 50 e 60 quilômetros no Nordeste.

Norte 

  • Segunda-feira, 27

Ventos em altitude e a presença da Zona de Convergência Intertropical continuam a manter as instabilidades sobre a Região Norte do País. Tem previsão de chuva generalizada e volumosa sobre o Acre, norte de Rondônia, Amazonas, sul de Roraima, Amapá, Pará e norte do Tocantins.

Prossegue a condição de chuva forte em Belém, com potencial para transtornos. Dessa vez, também tem previsão de pancadas de chuva sobre o sul do Tocantins, mas de forma isolada.

  • Terça-feira, 28 

Na terça-feira, atenção com a chuva forte e generalizada sobre o Amapá e a região entre Belém e Ilha de Marajó, por causa de instabilidades formadas em níveis mais altos da troposfera. Além disso, chove forte entre o Acre e divisa com o Amazonas, com elevados acumulados. No Tocantins, pouca chance de chuva. No mais, ocorrem pancadas isoladas.


Comentários

Publicidade de Exemplo

Veja Também

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*