Conversa gravada com marqueteiro compromete Leitão em armação contra Selma

O ex-marqueteiro da juíza, Júnior Brasa, confessa que aliados do candidato ao Senado Nilson Leitão o procuraram para fazer proposta que não foram aceitas por questão ética.

A juíza aposentada e candidata ao Senado Federal Selma Arruda (PSL) gravou uma conversa entre ela e o marqueteiro Júnior Brasa. Selma questiona o dono da agência Genius At Work com relação a uma suposta reunião com o empresário Alan Malouf e o candidato ao Senado Nilson Leitão (PSDB), além de pessoas ligadas à campanha tucana.

Na ligação, Brasa confirma ter se reunido com o publicitário Mauro Camargo. “Isso não tem nada a ver com eleição. Eles me procuraram depois da eleição, queriam levar o [serviço] digital meu para lá, fizeram várias propostas, mas eu não fui pra lá. Não me meti nisso porque achei que teria um problema ético. As campanhas que eu estou fazendo aqui são do Wilson Santos e da Serys, e mais nada. Não se preocupe”, diz o marqueteiro.

Selma Arruda se disse vítima de um “comitê da maldade” que teria sido formado por pessoas ligadas ao também candidato Nilson Leitão . Selma afirmou que o advogado José Rosa e o publicitário Mauro Camargo, que trabalham na campanha de Leitão, além do marqueteiro Junior Brasa e do empresário Alan Malouf estariam tramando contra ela depois que as últimas pesquisas a mostraram com boas chances de se eleger.

“Isso é que é o verdadeiro mote dessas calúnias, dessas armações e ataques que estão sendo arquitetados contra mim. No dia 25, eu fiz uma live em que eu advertia os internautas de que viriam ataques contra mim. No dia 26, um dia depois, eu fui informada de uma reunião na Agência Genius envolvendo o Junior Brasa, o marqueteiro do Nilson Leitão, o advogado do Nilson Leitão e o senhor Alan Malouf”, disse Selma.

Selma lembrou a suposta relação entre Leitão e Malouf. O empresário teria tido um acordo de colaboração premiada homologado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Em seus depoimentos, Alan Malouf teria citado Leitão como um dos beneficiários de recursos desviados da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) coordenado por ele.

“A gente que acompanha as notícias, eu vivi essas coisas, mas a gente sabe do envolvimento de Alan Malouf com Nilson Leitão. Então não é difícil concluir que essa armação está vindo desse comitê da maldade. O publicitário Mauro Camargo, o advogado do Nilson Leitão, José Rosa, o Júnior Brasa e Alan Malouf. Eu tenho testemunhas que viram essa reunião acontecer”, declarou a candidata.

O publicitário Júnior Brasa entrou na Justiça para tentar receber R$ 1,1 milhão relativos a serviços prestados e não pagos, além de uma multa contratual. Ele e sua empresa, a agência Genius At Work, trabalharam na campanha de Selma até o início de setembro, quando o jornalista Kleber Lima assumiu a coordenação.

A juíza aposentada gravou uma ligação telefônica entre ela e Brasa e disse, durante coletiva de imprensa realizada nesta sexta-feira (01), que a conversa comprovaria a reunião do publicitário com os demais integrantes do suposto “comitê”. No áudio, Brasa confirma ter se reunido apenas com Mauro Camargo e diz que as outras informações são “fake news”.

Outro lado

No sábado (29), o empresário Júnior Brasa afirmou ao reportermt  que a acusação de extorsão é apenas um “subterfúgio” da candidata e uma estratégia eleitoral. O dono da agência relatou que, apesar de ter recebido os valores declarados pela campanha, a equipe da candidata não permitiu que ele emitisse as devidas notas fiscais.

Brasa disse que só entrou com a ação na Justiça depois de mais de 20 dias de negociações frustradas com a equipe da campanha de Selma. Ele negou que tenha se reunido com o candidato Nilson Leitão, mas confirmou ter se reunido com o advogado José Rosa, que atua em sua defesa há cerca de dois anos. Ele disse que Rosa não assinou a petição justamente para que a questão não fosse levada para o campo político.

O empresário garantiu que a cobrança por via judicial “não é uma exclusividade” da candidata e afirmou que toma este tipo de medida com relação a todos os clientes que deixam de cumprir contratos com sua empresa. Ele relatou ainda ter cerca de 30 profissionais com quem tem compromissos a honrar por terem prestados serviços à campanha.

fonte: reportermt


Comentários

Publicidade de Exemplo

Veja Também

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*