Deputado pede que governador de Mato Grosso seja preso

O deputado Zeca Viana faz referência ao depoimento do cabo Gerson Corrêa que afirmou que o governador Pedro Taques e o ex-secretário Paulo Taques seriam os ‘donos’ dos grampos ilegais.

O presidente estadual do PDT, deputado Zeca Viana, declarou que o governador Pedro Taques (PSDB) deveria ser preso após a as acusações do cabo da Polícia Militar, Gerson Luiz Ferreira Correa Junior que em depoimento disse que ele e o ex-secretário da Casa Civil, Paulo Taques seriam os ‘donos’ do esquema de interceptações telefônicas ilegais no Estado.

“O senhor Pedro Taques tinha ser preso por causa disso [escutas ilegais], porque é um dos maiores escândalos no Mato Grosso. Eu não tenho dúvida disso. Agora não tem mais como ele fugir, ele pode negar pelo resto da vida”, disse em entrevista à Rádio Capital FM, nesta segunda-feira (30).

Para Viana, a declaração do militar não é novidade já que Gerson jamais faria as interceptações ilegais sem o consentimento ou autorização de seus superiores. Ele ainda lamentou a demora em concluir as investigações.

“O senhor Pedro Taques tinha ser preso por causa disso [escutas ilegais], porque é um dos maiores escândalos no Mato Grosso. Eu não tenho dúvida disso. Agora não tem mais como ele fugir”, declarou Viana.

“Pelo pouco conhecimento que a gente tem da disciplina militar, ele [cabo Gerson] não tomaria jamais uma decisão dessas sem que seus superiores estivem coordenando ou autorizando. Infelizmente a Justiça, a investigação é demorosa. Isso só veio à tona agora que cabo Gerson abriu a caixa preta”, declarou.

“Mais a Justiça vai ter todas as provas cabais para que possa incriminar ele, não tem mais como ele escapar de uma situação como essa, agora ele vai ter que pagar pelos erros que fez e que cometeu dentro do seu governo”, acrescentou.

O cabo Gerson prestou depoimento de mais de 6 horas, entre a noite de dexta-feira (27) e a madrugada de sábado (28) ao juiz Murilo Mesquita, da 11ª Vara Militar de Cuiabá, na ação que apura a participação de militares no escândalo dos grampos.

No depoimento, ele afirmou que Paulo Taques ficou responsável por custear as despesas das escutas telefônicas e entregou R$ 50 mil em um segundo encontro.

Outro lado

Em nota, a defesa do ex-secretário Paulo Taques nega as acusações e informa que se pronunciará nos autos.

Por meio de nota, o governador negou qualquer envolvimento no caso e destacou que tomou todas as providências para a devida apuração do caso em que ele próprio pediu para que o Superior Tribunal de Justiça o investigasse.

Veja a nota:

O Governo do Estado informa que o governador Pedro Taques determinou a apuração de todos os fatos relacionados às supostas escutas telefônicas clandestinas assim que a denúncia chegou ao conhecimento dele, em 2015, garantindo independência das Polícias Civil e Militar nas investigações.

O Governo do Estado ressalta ainda que o governador Pedro Taques solicitou ao Superior Tribunal de Justiça que ele próprio fosse investigado neste caso para comprovar, perante a Justiça, que não teve qualquer envolvimento nos fatos narrados por terceiros.

fonte: reportermt


Comentários

Publicidade de Exemplo

Veja Também

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*