Em Tabaporã: Idosa de 62 anos é espancada por vizinha que a acusa de ter matado seu gato; Fotos e vídeo com final da agressão!

Aconteceu neste domingo (30/09/2018) uma agressão física a uma idosa de 62 anos de idade com o nome de Quiteria Leonardo da Conceição que reside no conjunto habitacional próximo a sede do Conselho Tutelar (Antigo PSF IV) na Rua Projetada H na casa de número 30.

De acordo com D. Quiteria e populares ela sempre alimentou animais domésticos em sua casa (cães e gatos) por ser sensível e amar os bichinhos, pois acredita que uma pessoa que agride ou mata um animal, poderá facilmente fazer tal ato com um semelhante. Dona Quiteria que tem 62 anos de idade toma medicamentos anti depressivos, tem osteorporose e tem fratura em virtude de um acidente nas duas mãos , mais em virtude da osteoporose nã pode colocar parafusos para garantir os movimento normal das mãos, sendo lhe possível somente três movimentos com as mãos em virtude da fratura.

A Senhora Quitéria já fez cirurgia para a retirada de um câncer na parte superior do braço direito e ainda deve passar por nova cirurgia.

Entenda o caso:

No domingo (30/09/2018)uma vizinha de Dona Quitéria com iniciais C.S.C e seu esposo acusaram a idosa de ter matado o gato deles com algum alimento, sendo que Dona Quitéria disse que jamais faria isto com qualquer animal por amar os bichinhos. Diante da série de acusações verbais C.S.C. e seu esposo partiram para agressão física, sendo C.S.C. chutou a idosa deixando hematomas, a idosa veio ao chão e C.S.C. continuou a chutá-la sendo contida por populares para que a idosa deixasse de ser espancada. De acordo com Dona Quiteria a PM esteve no local e inclusive puderam constatar que não há indícios de que o gato tenha sido vítima de envenenamento ou algo similar, sendo que o animal provavelmente tenha vindo a óbito por doença que está acometendo gatos no município.

         Os animais são amáveis e devemos cuidar deles como membros se fossem membros de nossa família, mais mesmo que houvesse um ato de envenenamento ou morte proposital do gato de C.S.C., nada justifica o espancamento de uma senhora de 62 anos, pois afirmar que tal pessoa matou um gato sem ver ou ter provas é no mínimo uma atitude leviana e não justifica tal agressão.

da Redação de O Melhor da Notícia


Comentários

Publicidade de Exemplo

Veja Também

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*