FAKE NEWS: TRE manda apagar vídeo que propaga exclusão de juíza da eleição em Mato Grosso

Jornalista gravou vídeo detonando imagem de candidata ao Senado

selma-bandeira.jpg

O juiz auxiliar da propaganda do Tribunal Regional Eleitoral, Mário Roberto Kono, acolheu o pedido da defesa da candidata ao Senado, juíza Selma Arruda, e determinou que o jornalista Marcelo Duarte, conhecido como Marreta, remova o vídeo em que acusa que a candidata é “inelegível e ficha suja”. Selma teve ontem o pedido de cassação do registro feito pelo Ministério Público Eleitoral por suspeita de abuso de poder econômico em gastos de R$ 700 mil com o publicitário Júnior Brasa na pré-campanha.

Na decisão, o magistrado confirma que a candidata ao Senado pelo PSL ainda está elegível. “Verifica-se que a linha telefônica de n. 66.9*** (de propriedade de Marcelo Duarte) enviou o vídeo onde constam afirmações negativas em desfavor da requerente, bem com lhe imputam, dentre outras coisas, ser ela inelegível e ficha suja. Entretanto, da análise do aplicativo divulgacand extrai-se, neste momento, que a Juíza Selma Arruda tem situação de cadastro Apto, inclusive, seu registro de candidatura está como deferido”, disse o magistrado em trecho da decisão.

O juiz da propaganda eleitoral ainda explica que é “negável, sob uma análise perfunctória, de que a intenção do produtor do referido vídeo era macular a imagem da requerente, o que não deve permanecer”. Diante dos fatos demonstrados, o juiz acolheu os argumentos apresentados pela defesa da candidata Selma Arruda, patrocinada pelos advogados Diogo Sachs e Felipe Amorim, determinando que “deja intimado o representado Marcelo Duarte para que remova, imediatamente, o vídeo que se encontra em discussão nestes autos”.

fonte: folhamax


Comentários

Publicidade de Exemplo

Veja Também

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*