Fornecedores dão ultimato e veículos do governo podem ficar sem combustível a partir de amanhã

 

Fornecedores dão ultimato e veículos do governo podem ficar sem combustível a partir de amanhã

Os fornecedores de combustível deram um ultimato ao governador Mauro Mendes (DEM) e prometeram não disponibilizar mais combustível para os carros do Executivo, caso o pagamento não seja feito até a próxima quinta-feira (17). Isto deve afetar diretamente a Segurança Pública e Saúde, que dependem e muito de transitar pelas cidades do Estado.

“Eu faço estudo, não gosto muito de chutes e fazer exercício de futurologia. nós estamos com muita responsabilidade cuidando desse assunto. A situação é realmente grave. Tenho dito e repetido isso sistematicamente, nós não temos condições. Acabamos de receber uma notificação de que se não pagarmos o fornecedor de gasolina dia 17, não termos gasolina para abastecer os veículos do Estado”, disse o governador.

Mauro explica ainda “que o fluxo de caixa está muito apertado, para honrar os compromissos já divulgados que nós teremos que honrar durante o mês. Então nós temos uma difícil realidade econômica e financeira do caixa do estado e precisamos tomar muitas medidas e uma delas pode ser essa decretação do estado de calamidade financeira no âmbito da administração estadual”.

O governador fez questão de ressaltar que a economia de Mato Grosso está indo bem, que os setores produtivos estão trabalhando e que praticamente todos os municípios estão com os salários em dia.

“Então esse grave problema que está acontecendo, ele está restrito ao âmbito da administração pública do governo de Mato Grosso”, finalizou o democrata.

Vale lembrar que o policiamento em Mato Grosso vem sendo realizado, desde a semana passada, com apenas metade da frota, por conta de falta de pagamento a empresa que aluga as viaturas para o Estado. A dívida, de acordo com o Governo, é de mais de R$ 13,5 milhões e a secretaria de Segurança Pública está trabalhando para conseguir resolver o problema.

A informação foi confirmada pelo secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, que explicou que o secretário de Segurança Pública, Alexandre Bustamante está se reunindo com todos os fornecedores para encontrar uma solução para que os veículos não sejam recolhidos.

As empresas que fornecem a locação de viaturas policiais para o Estado já estão três meses sem receber nenhum pagamento. A informação foi confirmada pelo secretário de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, que também confirmou o valor de R$ 13,5 milhões da divida. Desde a semana passada, as forças policiais perderam cerca 45% das viaturas, que foram recolhidas.

Além do débito com as locadoras da frota, o governo também tem uma dívida com os fornecedores de combustíveis. Atualmente, segundo o último levantamento da secretaria, o valor da dívida é de R$ 6 milhões.

Desde que assumiu o Governo, no dia 1° de janeiro, Mendes tem exposto a situação financeira caótica do Estado com dívida com vários fornecedores e com uma arrecadação inferior aos gastos.

Na última sexta-feira (11), o governador emitiu um comunicado aos fornecedores explicando que assumiu o Estado com R$ 3,9 bilhões de resto a pagar e pediu a paciencia a todos os setores.

A Secretaria de Estado de Segurança Pública possui uma frota de aproximadamente dois mil veículos, sendo 1.088 locados e cerca de mil próprios e acautelados.

fonte: olhar direto


Comentários

Publicidade de Exemplo

Veja Também

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*