Grávida que respirava com ajuda de aparelhos morre na UTI

Quando a morte cerebral foi constatada, os médicos decidiram fazer a cesárea, no mesmo dia, para salvar o recém-nascido. Ele chegou a ficar três dias internado na UTI, mas não resistiu e morreu.

Foi confirmada, na madrugada desta segunda-feira (30), a morte da grávida Diene Karolayne, 21 anos. Ela estava internada – diagnosticada com morte cerebral – desde quarta-feira (25) – na UTI da Santa Casa de Misericórdia de Rondonópolis. A equipe médica teve que fazer uma cesariana às pressas para retirar o bebê.

Karolayne sofreu um acidente na terça-feira em uma rua do bairro Jardim Liberdade, em Rondonópolis. Ela foi atropelada por um carro que vinha na contramão. No acidente, o capacete da jovem se soltou e ela bateu com a cabeça no veículo.

Quando a morte cerebral foi constatada, os médicos decidiram fazer a cesárea, no mesmo dia, para salvar o recém-nascido. Ele chegou a ficar três dias internado na UTI, mas não resistiu e morreu.

O cunhado de  Karolayne, Fábio Vieira, disse ao reportermt que o laudo de óbito apontou que a jovem morreu de traumatismo craniano – morte encefálica, que ocasionou a falência múltipla dos órgãos.

A família afirma que o motorista “tem total responsabilidade pela morte da jovem”. Eles pedem justiça.

“Vamos denunciá-lo. Se não fosse a imprudência dele, de querer ultrapassar em local indevido, ela estaria aqui com a gente e o seu filho estaria completando sete meses de gravidez hoje”, lamenta Fábio.

fonte: reportermt


Comentários

Publicidade de Exemplo

Veja Também

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*