Juiz marca audiência para ouvir militares envolvidos em esquema

Eles são acusados de participação no esquema de interceptações telefônicas ilegais, que ganhou repercussão nacional e ficou conhecido como “Grampolândia Pantaneira”.

O ex-chefe da Casa Militar, coronel Evandro Lesco, o ex-comandante da Polícia Militar de Mato Grosso, coronel Zaqueu Barbosa, o coronel Ronelson Barros, o tenente-coronel Januário Batista e o cabo Gerson Correa serão ouvidos no próximo dia 27 pelo juiz Murilo Mesquita, da 11ª Vara Especializada de Justiça Militar de Cuiabá.

Eles são acusados de participação no esquema de interceptações telefônicas ilegais, que ganhou repercussão nacional e ficou conhecido como “Grampolândia Pantaneira”.

A audiência está marcada para às 13h30.

A ação estava suspensa há cerca de três meses, após pedidos de suspeição na Segunda Instância.

“A ação penal estava suspensa por força da decisão exarada nos autos da exceção de suspeição 18842/2018, conforme despacho de 6.4.2018”, abriu o magistrado, que logo adiante anuncia. “Desta forma, designo sessão para a apreciação do pedido da defesa do réu Zaqueu de e interrogatório dos acusados para o dia 27.7.2018, às 13h30”.

O esquema 

Os telefones foram interceptados com autorização judicial. Os documentos pedindo à Justiça autorização para isso foram assinados pelo cabo da PM, Gerson Luiz Ferreira Correia Júnior, numa suposta investigação de crimes cometidos por PMs. No entanto, foram juntados os telefones de quem não era suspeito de crime algum, numa manobra chamada “barriga de aluguel”.

O caso foi denunciado pelo promotor de Justiça Mauro Zaque. Em depoimento encaminhado à Procuradoria-Geral da República, ele afirmou que, naquele ano, ouviu o coronel Zaqueu Barbosa, comandante da PM à época, dizer que as interceptações telefônicas eram feitas por determinação de Pedro Taques (PSDB). Zaque alega ainda que levou o assunto ao governador, que ficou constrangido, mas não fez nenhum comentário.

fonte: reportermt


Comentários

Publicidade de Exemplo

Veja Também

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*