Laudo aponta que caminhonete que invadiu pista e matou policial em Cuiabá estava a 99 km/h

Hagamenon Lopes de Almeida, de 60 anos, estava em uma motocicleta quando foi atropelado. Acidente ocorreu no dia 11 de maio no Rodoanel que liga a Rodovia Helder Candia (MT-010) ao Distrito do Sucuri, na capital.

Hagamenon Lopes de Almeida, de 60 anos, morreu atropelado em Cuiabá (Foto: Divulgação)

Hagamenon Lopes de Almeida, de 60 anos, morreu atropelado em Cuiabá (Foto: Divulgação)

Um laudo sobre o acidente que matou o investigador aposentado da Polícia Civil, Hagamenon Lopes de Almeida, de 60 anos, em maio deste ano, em Cuiabá, concluiu que a caminhonete que atingiu o policial, que estava em uma motocicleta, trafegava a 99,1 km/h, no momento na batida.

O valor corresponde a 10,02% acima da velocidade máxima da via.

O acidente ocorreu no dia 11 de maio no Rodoanel que liga a Rodovia Helder Candia (MT-010) ao Distrito do Sucuri, na capital.

O laudo, da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), divulgado nessa terça-feira (3), apontou que a caminhonete invadiu a pista contrária e teve como agravante o excesso de velocidade.

Já a velocidade da motocicleta conduzida pela vítima, estava a 86,52 km/h, e que o condutor trafegava em velocidade regular, 13,48% abaixo da velocidade máxima da via.

Não foi possível saber o motivo do motorista ter invadido a faixa oposta. O laudo foi entregue à Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito para compor o Inquérito Policial.

O acidente

Hagamenon morreu na hora. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi ao local e constatou o óbito. De acordo com o teste de bafômetro, o caminhoneiro não estava alcoolizado. De acordo com as investigações, ele deve responder por homicídio.


Comentários

Publicidade de Exemplo

Veja Também

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*