Mato Grosso lidera ranking de queimadas entre estados da Amazônia

Só em Cuiabá e Várzea Grande foram 240 ocorrências nos últimos 44 dias. Apesar da grande incidência, os números representam redução de 11% de queimadas, comparado ao ano passado.

Mato Grosso lidera as queimadas entre os nove estados da Amazônia Legal. Neste ano, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) já registrou 6.902 queimadas – de 1º de janeiro a 12 de agosto –  em áreas urbanas e zonas rurais em todo Estado. Só em Cuiabá e em Várzea Grande foram 240 ocorrências nos últimos 44 dias. Conforme o Corpo de Bombeiros, 99% das queimadas são propositais e acontecem em propriedades privadas, principalmente em fazendas.

Apesar de Mato Grosso liderar o ranking na Amazônia, em 2018 houve uma queda de 11% nas queimadas, em relação ao ano passado, quando no mesmo período os dados do Inpe indicam o número de 7.763 ocorrências.

Em segundo lugar, entre os estados da Amazônia, o Tocantins registrou esse ano quase a metade das ocorrências de Mato Grosso. Foram 3.648 queimadas. Manaus é o terceiro colocado com 3.343 ocorrências.  Na sequência vêm os estados do Pará (2.876), Amazonas (2.474), Roraima (1.978), Rondônia (1.596), Acre (635) e Amapá (29).

Período proibitivo

O Estado está no período proibitivo de queimadas, que começou em 15 do mês passado e vai até 15 de outubro (90 dias). O período é considera o mais seco do ano em Mato Grosso, quando qualquer palito de fósforo ou bituca de cigarro jogada no meio ambiente pode resultar em um grande incêndio.  O Corpo de Bombeiros também ressalta que a pessoa que praticar o ato em área rural pode ser presa e pagar multa no período proibitivo.

A pena prevista é de seis meses a quatro anos de prisão. Já as multas podem variar entre R$ 1 mil até R$ 7,5 mil por hectare. Se houver prejuízo a terceiros (casa, roça queimada) o autor deve pagar o ressarcimento ao proprietário.

Outro alerta dos especialistas é com relação à saúde, devido ao clima seco e a fumaça das queimadas que costuma se espalhar pela cidade.

Os bombeiros recomendam beber muita água nesse período, além de evitar caminhadas no final da tarde, quando a umidade relativa do ar está muito abaixo do normal. Esse período também pode provocar muita irritação na garganta, devido ao clima seco e a quantidade de fumaça.

Queimadas mais recentes

Na última segunda-feira (13), Cuiabá e Várzea Grande registraram nove focos de incêndio, o que mobilizou todas a viaturas do Corpo de Bombeiros na região metropolitana da Capital.

As equipes concentraram os esforços em duas ocorrências mais graves: um incêndio na Estrada da Guia, na região dos condomínios Brasil Beach e Florais Cuiabá; e outro perto do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), no Centro Administrativo Político (CPA) em Cuiabá.

fonte: reportermt


Comentários

Publicidade de Exemplo

Veja Também

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*