Mauro Mendes impõe “lei do silêncio” na equipe de transição e pretende fechar staff até dia 10

Mendes impõe
Os membros da equipe de transição do governador eleito Mauro Mendes (DEM) estão proibidos de fornecer qualquer informação a respeito dos planos do democrata para Mato Grosso. A ordem é para que apenas Mendes e seu vice, Otaviano Pivetta (PDT), comentem questões relacionadas principalmente à formação do staff e a reforma no secretariado.

“Precisa ter porta-vozes, senão começa a sair muita conversa. Seremos eu e ele os responsáveis pela comunicação”, explicou Pivetta, durante reunião entre as equipes de transição, realizada nesta terça-feira (06), no Palácio Paiaguás.

Mauro Mendes também confirmou a informação e citou como exemplo a “inconstância” do Governo do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), que vazou informações sobre cortes e fusões de ministérios que acabaram sendo desmentidos posteriormente após ser alvo críticas de setores da sociedade.

“Quem fala pela minha transição sou eu e meu vice, mas até agora não falamos nada. O que tem rodando por ai não saiu da minha boca. Isso é responsabilidade com o cargo que ocupa” criticou.

Pivetta, que chegou a ser cotado como possível secretário de Educação ou coordenador de um núcleo que deve transitar em todas as secretarias, garantiu que todos os nomes do staff serão revelados até o dia 10 de dezembro. “Nós estamos definindo a estrutura, o que vai permanecer, o enxugamento, a diminuição das secretarias. Até o final de semana teremos isso definido. Até o dia 10 [de dezembro] toda a equipe do primeiro escalão terá sido convidada”.

fonte: olhar direto


Comentários

Publicidade de Exemplo

Veja Também

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*