Nelson Barbudo apoia o processo de “despetização” do governo federal e defende readequação ideológica

ANTIPETISMO

O deputado federal diplomado Nelson Barbudo (PSL) é a favor da chamada “despetização” do governo federal, por meio da exoneração de servidores comissionados.   Em sua avaliação, a equipe do presidente da República Jair Bolsonaro (PSL) não está promovendo perseguição, mas a readequação ideológica da máquina pública.

Rodinei Crescêncio

Nelson Barbudo

Ruralista Nelson Barbudo (PSL) durante discurso feito na sessão em que foi diplomado pelo TRE-MT, em dezembro

“Se fosse para deixar o PT no governo, a gente teria votado no Haddad. Não é perseguição. Estamos trocando a filosofia política e a ideologia que vinha sendo implantada. Eu aprovo”, declarou Barbudo.

A primeira medida de “despetização” foi anunciada pelo chefe da Casa Civil Onyx Lorenzoni (DEM-RS) na semana passada. Isso porque 320 servidores comissionados foram exonerados sob a justificativa de o governo federal poder operar “livre de amarras ideológicas”. A medida será adotada em outros ministérios e autarquias.

“Sou contra chegar e fazer   limpa. Agora, na Casa Civil tinha 300 cargos comissionados. É uma coisa humanamente impossível de funcionar. Não vejo outra forma de mudar, a não ser demitir e depois fazer uma seleção para recontratar um número adequado de servidores. Bolsonaro foi eleito para promover a mudança”, completou.

Barbudo, eleito como defensor fervoroso do presidente, também ressaltou que o objetivo do novo governo é  retirar de dentro  da administração pública federal todos aqueles que têm marca ideológica clara.  Segundo ele, a sociedade sabe do aparelhamento que foi feito nos quase 14 anos em que o PT esteve no Palácio do Planalto.

fonte: rdnews


Comentários

Publicidade de Exemplo

Veja Também

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*