Novo calendário letivo em Mato Grosso em virtude do Coronavírus poderá ter aulas não presenciais para cumprir carga horária estabelecida por lei, diz Conselho de Educação

No novo calendário poderá também ter alterações no período de férias, datas de provas, reuniões, eventos, entre outras atividades das escolas.

Por G1 MT


Escolas estaduais devem ter novos calendários letivos — Foto: Rafaella Zanol - Gcom/MT

Escolas estaduais devem ter novos calendários letivos — Foto: Rafaella Zanol – Gcom/MT

O Conselho de Educação de Mato Grosso estabeleceu, na sexta-feira (20), que as escolas estaduais deverão reorganizar os calendários escolares, por causa da situação emergencial de saúde, podendo propor além d reposição de aulas presenciais, formas de atividades não presenciais, para que sejam cumpridos os 200 dias letivos e 800 horas estabelecidas pelo Ministério da Educação.

De acordo com a resolução, os calendários escolares precisam ter medidas que amenizem os prejuízos dos alunos por causa da suspensão das atividades presenciais.

Enquanto permanecer as medidas de prevenção ao Covid-19, as escolas que tiverem recursos tecnológicos poderão ofertar material de estudos e atividades escolares a serem realizadas e consideradas como aulas não presenciais de acordo com a carga horária diária.

Nesses casos, a frequência do aluno deve ser registrada de acordo com o desenvolvimento das atividades propostas, que devem ser arquivadas como comprovantes de realização de atividades fora da sala de aula.

As unidades que não tiverem recursos de tecnologia para auxiliar nesse processo, deverão aguardar a elaboração de um novo calendário letivo que assegure a carga horária estabelecida.

O documento estabelece que no novo calendário, poderá ter alterações no período de férias, datas de provas, reuniões, eventos, entre outras atividades das escolas.


Comentários

Publicidade de Exemplo

Veja Também

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*