Paciente que sofreu infarto está internada há mais de um mês esperando por cirurgia

Marido teme pela saúde física e emocional da esposa

No final do mês de junho, Diane Terezinha Kopp começou a sentir fortes dores no peito quando estava em casa. Seu marido, Roberto Marins Silva, procurou socorro na UPA 24h (Unidade de Pronto Atendimento), em Sinop. Os médicos diagnosticaram suspeita de infarto agudo no miocárdio. A paciente foi encaminhada para o Hospital Regional de Sinop, onde o quadro clínico foi confirmado.

Desde então, Diane continua no Hospital Regional. Segundo seu esposa, hoje, sexta-feira (27), fazem 34 dias que sua esposa está internada. “Ela ficou 11 dias internada esperando para realizar o cateterismo, que foi feito em Cuiabá. Uma ambulância levou ela, foi feito o procedimento e ela voltou para o Hospital em Sinop”, conta Roberto.

Diane ainda não recebeu alta porque ela precisa ser submetida a um segundo procedimento: uma angioplastia. Trata-se de uma cirurgia para desobstruir a artéria, para que o fluxo sanguíneo normalize e não haja risco de um novo infarto.

Os médicos que atenderam Diane já expediram um laudo relatando a necessidade de fazer uma angioplastia. A paciente, inclusive, já teve sua demanda encaminhada para Central de Regulação – repartição da secretaria Estadual de Saúde que faz a gestão de pacientes e procedimentos dentro do Estado. Mas até agora, não há uma previsão de quando a cirurgia será realizada. “Minha esposa é deficiente auditiva e teve meningite quando mais nova. Ela tem dificuldade de comunicação, as vezes não compreende as coisas direito. Como já está há mais de um mês internada, eu temo pela saúde dele, tanto física quanto mental”, declarou o marido.

O GC Notícias entrou em contato com a Secretaria de Saúde. Por nota, a assessoria informou que a paciente foi submetida a um cateterismo no dia 28 de junho, na Santa Casa de Cuiabá. A angioplastia foi solicitada pelos médicos no dia 12 de julho. “Desde então o médico não atualizou o cadastro da paciente, no qual também não especificou que tipo de stent deveria ser colocado. Então o quadro da paciente segue sem atualização em seu cadastro”, relatou a nota.

A recomendação da secretaria foi para que a família fale com o médico para que ele possa ligar no Hospital Regional de Sinop para pedir a atualização. Só então será liberada a angioplastia. O médico também precisa indicar o tipo de transporte para a paciente.

fonte: Gcnoticias


Comentários

Publicidade de Exemplo

Veja Também

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*