Pai de bebê enterrada viva já está casado com outra índia em MT

Criança segue internada em estado grave em Cuiabá

O delegado Deuel Paixão de Santana, responsável pelo inquérito policial que apura o caso da menina indígena enterrada viva em Canarana (837 km de Cuiabá), disse que vai intimar o pai da criança para colher depoimento sobre o ocorrido. Todavia, esta será uma segunda etapa do processo investigativo. “Nós concluímos o inquérito e indiciamos a avó da adolescente por homicídio qualificado.  O MP já ofertou a denúncia, mas nós vamos continuar as investigações para verificar se há participação de outras pessoas nesse caso”,  explicou.

Segundo o delegado, as informações são de que o pai da criança já estaria casado com outra indígena de uma etnia diferente da mãe do bebê.  “Quanto ao pai da recém nascida que foi registrada como Analu vamos localizá-lo, por meio da Funai, para colher as declarações dele . O que se sabe até agora é que ele manteve relação com a adolescente, mas que hoje já estava casado com outra indígena”, disse em entrevista a TV Vila Real.

A criança que ainda está internada em estado grave em Cuiabá foi enterrada vida pela bisavó e ficou soterrada por cerca 6 horas. Uma equipe da polícia Militar foi que resgatou o bebê.

O delegado concluiu que a avó e a bisavó planejarem o que fariam com bebê seguindo as tradições culturais da tribo. Tapoalu Kamayura, de 33 anos, está presa na Cadeia Pública de Nova Xavantiva.

Já a bisavó, Kutsamin Kamayura, 57 anos, foi encaminhada para sede da Funai em Gaúcha do Norte. As investigações que surgirem a partir desse momento serão anexadas ao inquérito já encaminhando ao Poder judiciário.

Fonte: Folha Max


Comentários

Publicidade de Exemplo

Veja Também

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*