Polícia Federal prende ex-prefeito por desvios de R$ 600 mil em Mato Grosso

O investigado seria o ex-prefeito Odoni Mesquita (PSB). Segundo a PF, ele usou dinheiro público para comprar propriedades rurais em nome de laranjas.

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (21) a Operação Pedra Preta, com o objetivo de desmantelar esquema criminoso atuante na Prefeitura de Torixoréu. O ex-prefeito Odoni Mesquita (PSB) foi preso pela PF. Ele chegou a ser afastado do cargo em 2016 pela Justiça Federal.

Cerca de 15 policiais federais cumpriram um mandado de prisão e quatro mandados de busca e apreensão. As ordens judiciais foram expedidas pela Justiça Federal de Barra do Garças.

As investigações tiveram início em 2015 para apurar os crimes de peculato, omissão na prestação de contas de recursos federais, fraude em licitação, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

RepórterMT/Reprodução

prefeitura de Torixoréu

Os desvios aconteceram na prefeitura do município.

Provas obtidas apontam que o ex-prefeito fraudou licitação e desviou recursos de convênio da administração municipal, pagando a uma empresa contratada cerca de R$ 600 mil sem que qualquer obra tivesse sido realizada até fevereiro de 2015.

Odoni contratou outra empresa e adquiriu diretamente os materiais e insumos necessários ao início da execução da obra, sem licitação, custeando o serviço com recursos diversos do convênio, inclusive com recursos próprios da prefeitura.

Com os valores desviados, o investigado comprou um imóvel rural de R$ 700 mil, registrando-o em nome de terceiro (laranja), consumado o crime de lavagem de dinheiro diante da ocultação/dissimulação e integração dos valores obtidos em razão dos crimes de peculato anteriormente comprovados.

O crime de organização criminosa foi caracterizado tendo em vista a engenhosidade levada a efeito pelos autores para o fim de consubstanciar os desvios aos cofres públicos e a evidente ordenação e divisão de tarefas entres os associados.

O ex-prefeito já foi indiciado em outros dois inquéritos da PF pelo desvio de recursos federais (peculato), por meio de pagamentos de obras não realizadas na mesma época.

O nome da operação remete à origem do nome do município de Torixoréu (MT), onde os fatos criminosos foram consumados. Do idioma indígena bororo, a tradução da palavra “torixoréu” significa pedra preta.

fonte: reportermt


Comentários

Publicidade de Exemplo

Veja Também

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*