Sem empolgação, Loss aprova primeiro jogo oficial de reforços

Jonathas foi a campo no segundo tempo e comemorou o gol marcado por Romero (foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

vitória por 2 a 0 sobre o Botafogo, na noite de quarta-feira, em Itaquera, serviu também para o técnico Osmar Loss ver os dois reforços que ganhou durante a paralisação do Campeonato Brasileiro em ação em uma partida oficial. O lateral esquerdo Danilo Avelar foi titular do Corinthians, e o centroavante Jonathas substituiu o concorrente Roger no decorrer do segundo tempo.

“O Danilo Avelar é um lateral com força, vigor, que preenche bem a área, tem estatura e dá o recurso do passe vertical. Na frente, ele se solta com facilidade”, elogiou Loss, embora não tenha demonstrado tanta empolgação ao analisar a atuação do atleta contra o Botafogo. “Ele teve uma atuação de regular para boa.”

Avelar chegou para suprir a ausência de Sidcley, que se transferiu para o ucraniano Dínamo de Kiev, e virou titular rapidamente “em função da necessidade”, nas palavras do técnico do Corinthians. Jonathas veio depois, mas, como Roger segue em baixa, tende a também se firmar.

“O Jonathas jogou alguns minutos e prendeu a bola na frente. Com a entrada dele e do Marquinhos, conseguimos fazer o segundo gol”, narrou Loss, outra vez sem tanto entusiasmo. “Foi uma estreia satisfatória também.”

Os dois reforços também se disseram felizes com a primeira partida oficial pelo Corinthians – Danilo Avelar já havia sido utilizado nos amistosos realizados contra Cruzeiro e Grêmio, durante o recesso do Campeonato Brasileiro.

“Às vezes, vamos atacar mais. Em outras ocasiões, defender. É um jogo de inteligência. Estou me adaptando. O importante foi que pude ajudar, que saímos com a vitória”, valorizou Danilo Avelar.

Em baixa
Enquanto Avelar e Jonathas ganham espaço, um jogador contratado no início da temporada convive com o ostracismo. O jovem Juninho Capixaba foi alvo de alto investimento para deixar o Bahia como substituto de Guilherme Arana e, contra o Botafogo, nem no banco de reservas corintiano ficou. Acabou preterido pelo prata da casa Carlos.

“O Corinthians investiu no Juninho, mas esperando o crescimento dele ao longo das temporadas. O Carlos é um jogador construído aqui, com uma característica mais defensiva, e tem treinado bem. Quem estiver melhor na semana será relacionado”, comentou Osmar Loss.

fonte: gazeta esportiva


Comentários

Publicidade de Exemplo

Veja Também

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*