Sem salário há 2 meses, funcionários pedem investigação nas contas

Em greve por falta de pagamento, os servidores cobraram medidas dos vereadores de Cuiabá para apurar os repasses feitos pela Prefeitura e Governo.

Funcionários da Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá foram até a Câmara Municipal, nesta quinta-feira (2), para cobrar investigação dos repasses de verbas públicas feitas ao hospital. Eles estão em greve desde segunda-feira (30), após a direção alegar que está sem dinheiro para quitar os salários vencidos há quase dois meses.

Há um impasse sobre a situação financeira da unidade. A Prefeitura de Cuiabá e Governo do Estado alegam ter transferido recursos, mas a Santa Casa argumenta que a situação se agravou devido ao não cumprimento de acordos e à falta de pagamento de serviços prestados.

A situação tem atingindo os funcionários que afirmam que estão há quase dois meses sem receber. O diretor do Sindicato dos Trabalhadores dos Serviços de Saúde e servidor da Santa Casa, Gerson dos Santos pediu socorro, na tribuna da Câmara, para que os parlamentares tomem providências.

“Estamos com dois meses de salários em atraso. Nós trabalhadores da área da saúde não aguentamos mais. Vemos pedir socorro porque tem trabalhadores a quem está faltando o mínimo dentro de suas casas”, lamenta.

Ele conta que o hospital atende em média 300 pessoas por dia e que a paralisação na Santa Casa está refletindo no Pronto-Socorro de Cuiabá que está superlotado.

Superlotação

O presidente do Sindicato dos Enfermeiros de Mato Grosso (Sinpen-MT), Dejamir Soares propôs aos parlamentares uma auditoria nas contas do hospital e nos repasses feitos pela Prefeitura e Governo. Ele acredita que a medida será capaz de apontar as causas da situação caótica.

Ele disse ainda que há um grave problema administrativo, afirma que existem funcionários que recebem salário de R$ 20 mil.

Contas aprovadas

O presidente da Santa Casa de Cuiabá, Antônio Preza disse reportermt que o hospital é privado e que as contas referentes ao exercício de 2017 foram aprovadas, por unanimidade, em assembleia dos sócios da Santa Casa.

Ele aguarda uma reunião com o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB) para tratar sobre os atrasados.

Soluções

A Câmara de Cuiabá busca intermediar para resolver o impasse. Foi determinado para que o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde, vereador Abílio Júnior (PSC) solicite informações dos repasses feitos pela Prefeitura e pelo Governo do Estado nos últimos 12 meses à Santa Casa.

Além disso, irão pedir a intervenção do Ministério Público do Estado (MPE) para que investigue o caso.

Outro lado

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde afirma que os pagamentos à Santa Casa estão em dia. Conforme a pasta, no dia 16 foi pago R$ 274 mil para serviços hospitalares de alta complexidade, R$ 247 mil para serviços ambulatoriais de nefrologia, R$ 470 mil para serviços ambulatoriais de alta complexidade.

Ainda segundo a Secretaria, a única transferência que ainda não foi feita é dos incentivos do Índice de Valorização de Qualidade (IVQ) referente aos meses de abril e maio no valor mensal de R$ 63 mil.

O Governo do Estado alegou que está sofrendo cobranças indevidas. Em nota, justifica que estariam em atraso apenas os valores referentes ao mês de maio para custear leitos de UTI, sendo que o prazo para o pagamento vai até o mês de julho.


Comentários

Publicidade de Exemplo

Veja Também

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*