Socorrista acusa gerente da Politec de agredi-la grávida e falsificar laudo para ter a guarda do filho

 

Socorrista acusa gerente da Politec de agredi-la grávida e falsificar laudo para ter a guarda do filho

A socorrista Elaine Machado acusou o perito criminal Mário Palma, da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) de agredi-la e também por, supostamente, ter falsificado um laudo para ter a guarda do filho que os dois tiveram. A mulher esteve na manhã desta quinta-feira (23), na sede da Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica). O servidor disse à reportagem que as acusações não procedem e que tomará as medidas cabíveis na Justiça.

“Estou separada dele há um ano e meio e tivemos um relacionamento agressivo. Ele me agrediu enquanto eu estava grávida, chegou a dar dois socos na minha barriga. Faz de tudo para tirar meu filho de mim. Tem feito várias denuncias no Conselho Tutelar, dizendo que eu bato no meu filho, sendo que não existe nenhuma lesão. Até picada de mosquito ele denuncia”, disse a mulher em entrevista nesta manhã.

Ainda conforme a socorrista, o perito não vê a criança há dois meses e fala que ela o está impedindo. O homem teria, inclusive, medidas protetivas que o impedem de se aproximar da mulher.

“Ele pagou um perito particular, amigo dele, para fazer um laudo que mostra que meu filho sofre agressões. O laudo é forjado. Sofri várias ameaças por parte dele. Não queria expor esta situação, tenho dois filhos pequenos, mas não aguento mais. Vim aqui para ser ouvida e também entregar um vídeo da portaria, mostrando ele invadindo o local, me chamando de louca, junto com a mãe dele”, disse a mulher.

A socorrista ainda acrescenta que não foi julgada. “Estou abrindo mão até de pensão para que ele deixe eu e meus filhos em paz. Tive gravidez de risco, meus exames mostram, ele me abandonou com quatro meses. Foi minha oportunidade de pedir divórcio. É vingativo, manipulador, que se faz de educado, charmoso”.

Sem entrar em detalhes, a mulher disse que sofreu até abusos sexuais. A advogada dela teria feito pedido de avaliação psiquiátrica do advogado. “Eu só quero paz. Ele ia na minha casa, saia de lá e ia fazer boletins de ocorrência dizendo que eu o ameacei. O Conselho foi na minha casa duas vezes em não encontrou nada. Ele diz que eu não aceito o fim, mas eu que pedi o divórcio”.

Outro lado

Ao Olhar Direto, o perito informou que as acusações feitas pela ex-mulher são falsas e que as medidas criminais contra os envolvidos estão sendo tomadas na Justiça. “São afirmações mentirosas. O processo está em sigilo e nenhuma dessas informações deveria ser publicada. Não tem como eu falsificar um laudo, se ela questiona, tem que questionar com quem o fez”.

A advogada Jamille Clara Alves Adamczyk, que representa o perito, disse que refuta todas as acusações, que o processo segue sob sigílio e que não há interesse público na ação.

Além disto, pontuou que não poderia apresentar documentos para refutar as acusações, já que seu código de ética não o permite, mas que tudo já foi anexado na Justiça.

A defesa ainda pontuou que irá entrar com uma ação para a retirada da reportagem.

A Politec informou que está acompanhando o caso envolvendo o perito e que aguarda o desfecho do caso para analisar se houve violação funcional por parte do servidor, ou qualquer conduta incompatível com o exercício do cargo público.

“Por fim, a instituição  reitera  seus valores institucionais de ética, moralidade, imparcialidade e compromisso com a verdade, institutos intrínsecos a atuação pericial”, diz trecho da nota.

fonte: olhar direto


Comentários

Publicidade de Exemplo

Veja Também

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*