Travesti é presa suspeita de matar garota de programa a pedradas e dizer que vítima foi morta por clientes em Cuiabá

Por G1 MT

Adelmar de Carvalho Amorim, que atende pelo nome social de Michele Latrocínia — Foto: Polícia Civil de Mato Grosso/Assessoria

Adelmar de Carvalho Amorim, que atende pelo nome social de Michele Latrocínia — Foto: Polícia Civil de Mato Grosso/Assessoria

Uma travesti foi presa em flagrante na manhã desta quinta-feira (25) suspeita de ter matado uma garota de programa a pedradas em um ginásio abandonado no Bairro CPA 3, em Cuiabá.

Segundo a Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Elciwany Rocha da Mata, de 43 anos, foi morta pela travesti Adelmar de Carvalho Amorim, de 31 anos, que atende pelo nome social de Michele Latrocínia.

Michele se apresentou como testemunha do crime onde Elciwany foi morta e disse à polícia que a vítima foi assassinada por quatro clientes. Ela entrou em contradição e acabou confessando que matou a amiga.

De acordo com a DHPP, a travesti estava com as mãos sujas de sangue e justificou que havia tentado reanimar a vítima.

À polícia, Michele contou que a vítima estava atendendo a quatro clientes ao mesmo tempo. Depois, entrou em contradição dizendo que era um cliente. Ela ainda apresentou um nome falso aos policiais e foi conduzida à delegacia.

Ao ser interrogada, Michele acabou confessando o crime e disse que apedrejou a vítima por desentendimento de uma compra de droga.

Também declarou que havia dado dinheiro para que a colega comprasse drogas para as duas, o que não aconteceu.

A travesti foi autuada em flagrante pela delegada Jannira Laranjeira pelo crime de homicídio qualificado. Após os procedimentos de praxe na delegacia, Michele será encaminhada para audiência de custódia, no Fórum de Cuiabá.

Michele possui, ao menos, seis passagens criminais, incluindo roubos, ameaças e um homicídio.


Comentários

Publicidade de Exemplo

Veja Também

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*