TRE acata representação do MP; vídeos podem cassar mandato de Bezerra

DISTRIBUIÇÃO DE TÍTULOS

TRE acata representação do MP; vídeos podem cassar mandato de Bezerra

Deputado é acusado de usar o Instituto de Reforma Agrária para conseguir votos durante a campanha eleitoral do ano passado.

Carlos Bezerra é deputado federal e presidente do MDB em Mato Grosso.

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) recebeu representação movida pelo Ministério Público Eleitoral (MP Eleitoral) contra o deputado federal Calos Bezerra (MDB) por usar a distribuição gratuita de títulos definitivos de propriedade do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) para promover sua candidatura nas eleições do ano passado.

O documento aceito pelo juiz Antonio Peleja no último dia 6 de agosto pode resultar na cassação do deputado e atual presidente do MDB em Mato Grosso.

Consta na representação que no dia 2 de setembro, segundo o Ministério Público Eleitoral, o prefeito da cidade de Nova Xavantina (651 km de Cuiabá) utilizou a solenidade de entrega dos títulos de posse para promover Carlos Bezerra ao pedir, de forma explícita, votos para o então candidato.

Junto ao pedido foram anexados vídeos que, segundo o MP Eleitoral, provam o ato ilegal.

“Enfatiza que ao assim proceder, o primeiro Representado, de forma irretorquível, fez uso promocional do evento em favor do segundo Representado, então candidato. Acompanham a representação vídeos registrando o dia do fato: ID 649922 (parte 1), ID 649972 (parte 2), ID 650022 (parte 3) e ID 650072 (parte 4), bem com a Notícia de Fato NF nº 1.20.000.002002/2018-22 (instaurada a partir de denúncia formulada por Ubiratan Tavares Pimentel, Presidente do Diretório Municipal do Democratas DEM de Nova Xavantina/MT e outros ID 649622)”, diz trecho do documento.

O juiz determinou ainda oitiva do ex-superintendente regional do Incra, João Bosco de Moraes, além de solicitar a lista de nomes dos beneficiados com os títulos de posse.

fonte: reportermt


Comentários

Publicidade de Exemplo

Veja Também

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*