Acusado de matar mulher com golpes de faca e machadinha na frente da filha é preso

Acusado de matar mulher com golpes de faca e machadinha na frente da filha é preso

A Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf Cuiabá) conseguiu prender um homem de 32 anos, identificado como Uilame Figueiredo Lima condenado pelo homicídio de uma mulher em Cuiabá, ocorrido há 10 anos, na última quinta-feira. A vítima, Aline Rodrigues de Araújo, de 21 anos, foi morta com golpes de facas e machadinha na frente da filha.

A equipe da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos da Capital localizou o foragido em um residencial na região do bairro Osmar Cabral. Uilame foi  condenado a 14 anos e seis meses de reclusão em regime fechado, pela 1a Vara Criminal da Comarca de Cuiabá, por homicídio qualificado.

No dia 16 de agosto, como divulgado pelo Olhar Direto, Adrielle Cristina da Silva, 28 anos, foi presa, pela Polícia Militar, no Fórum de Cotriguaçu (953 quilômetros de Cuiabá), após o sistema da Justiça mostrar que havia contra ela um mandado de prisão em aberto. Ela é acusada de participar do assassinato de Aline.

Assassinato

Adrielle e Uilame são acusados de participar do assassinato de Aline Rodrigues de Araújo, ocorrido em 2011. A vítima e Adrielle, moravam em uma quitinete no Parque Cuiabá e tiveram uma discussão na noite anterior ao crime.

Após o fim da discussão, Adrielle então foi até a casa de Uilame Figueiredo Lima, que fazia uso de entorpecente com outra pessoa e contou a eles o que tinha acontecido. O homem e o comparsa então tomaram as dores, amolaram uma faca e uma machadinha e seguiram até a casa da vítima.

Adrielle, que possuía a cópia da chave, abriu a porta e permitiu a entrada dos dois homens, que se depararam com Aline deitada num colchão de casal, ocasião em que passaram a golpeá-la com a faca e a machadinha que haviam levado, já amoladas. No total, foram sete perfurações.

A vítima foi atacada quando se encontrava no interior da sua própria casa e na companhia da sua filhinha de aproximadamente dois anos de idade, local onde agonizou e foi a óbito. Inclusive, quando o corpo foi encontrado, a criança ainda se fazia presente e estava toda suja de sangue.

No julgamento, a mulher confessou o crime e foi condenada a 13 anos de prisão. O comparsa dela teve pena estipulada de 14 anos de reclusão.

A investigação apurou ainda que a motivação do crime seria droga. A mulher presa havia roubado entorpecente da vítima e resolveu matá-la antes que ela descobrisse.

Fonte: Olhar Direto


Comentários

Publicidade de Exemplo

Veja Também

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*