Força Nacional irá atuar nas invasões de terra em Rondônia

PÂNICO NO CAMPO

A confirmação veio após reunião realizada nesta quinta-feira, 29, entre o governador de Rondônia e o presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto

A Força Nacional irá atuar nos crimes e invasões que estão acontecendo em fazendas no estado de Rondônia. A informação foi dada pelo governador do estado, Marcos Rocha, à equipe do Canal Rural em Brasília.

A confirmação veio após reunião realizada nesta quinta-feira, 29, entre o governador e o presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto. O uso da Força Nacional já havia sido discutido na quarta-feira com o ministro da Justiça, Anderson Torres.

  • “Eu e o Ministro da Justiçaestivemos juntos, conversamos bastante, fizemos contato e já alinhamos as ações que vamos adotar. Junto com o comandante-geral, com o secretário de segurança do estado de Rondônia para que nós pudéssemos, então, trazer ao presidente aquilo que a gente optou, como nós vamos agir. Então sim, a Força Nacional estará em breve conosco fazendo a proteção da nossa população e dos nossos produtores”, disse o governador.

Invasão, tortura e destruição

No Rural Notícias desta quarta-feira, 28, nós mostramos imagens da fazenda Santa Carmem, próxima a porto velho, que foi invadida no dia 21 de abril por cerca de 40 homens fortemente armados. Eles torturaram funcionários e depredaram toda a propriedade. Segundo o dono da fazenda, o prejuízo foi de mais de R$ 2 milhões.

destruição fazenda tortura rondônia

Foto: arquivo pessoal

A fazenda Novo Brasil foi e continua invadida há alguns meses e há relato de assassinatos de policiais na região, supostamente pelo mesmo grupo criminoso.

Na propriedade Nossa Senhora Aparecida, em Chupinguaia, o produtor que está lá desde 1991, relata que houve muita destruição e invasão desde agosto do ano passado. A propriedade permanece invadida.

“É uma coisa inexplicável. Só quem vive sabe o que tá acontecendo. Você está produzindo, plantando e colhendo, fazendo de tudo para melhorar o país e, de repente, do dia pra noite um bando de gente entra na propriedade, acaba com tudo ,queima a casa, o curral, o maquinário. Impede de produzir, cortam as pontes para que não se possa escoar a produção”, relata o proprietário Antônio Afonso, que diz que a sensação é de impotência: “Estamos à mercê desses bandidos”.

Foto: Divulgação

Ajuda federal

A Força Nacional é composta por policiais federais e de outros órgãos de segurança estaduais como as polícias civil e militar. Ela foi criada em 2004 para atuar em atividades de preservação da ordem pública e garantia da segurança de pessoas e patrimônios.

É o ministério da Justiça e Segurança Pública quem deverá coordenar o envio de membros da força nacional para o estado de Rondônia nos próximos dias. Segundo a secretaria de segurança pública do estado, 95 propriedades rurais já foram invadidas e 69 processos de reintegração de posse estão parados por causa da pandemia.

“Enquanto a Força Nacional faz a contenção, faz o perímetro, faz a segurança, a nossa tropa faz a execução das reintegrações”, explicou o coronel Alexandre Almeida, Comandante-Geral da Polícia Militar de Rondônia

O Secretário de Segurança Pública de Rondônia, Hélio Pachá, explica que houve um aumento no patrulhamento rural e haverá investimento em veículos blindados. “Já estamos com processo sendo iniciado para que a gente tenha mais segurança para enfrentar essas organizações que estão infiltradas sob o manto de um movimento social. Já temos a identificação e vamos buscar localizar e prender os cabeças dessa organização criminosa”, disse.

 

Fonte: Canal Rural -  Por Paola Cuenca, de Brasília


Comentários

Publicidade de Exemplo

Veja Também

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*